fbpx

Tomada de decisão: as seis fases simples que podem lhe ajudar

tomada de decisão

Compartilhe:

Às vezes, os métodos que usamos para tomar decisões nos criam desafios adicionais. No entanto, se decidirmos seguir um caminho específico para melhorar a nossa tomada de decisões, poderemos superar os obstáculos mais rapidamente e alcançar nosso objetivo final num passo mais acelerado.

Acontece que a tomada de decisões funciona melhor quando você tem um sistema para discriminar quais são as suas opções e poder antecipar possíveis desvantagens. Neste artigo vou falar sobre seis etapas, divididas em duas fases, que torna este processo muito mais fácil: resultados, opções, consequências, avaliar, mitigar e resolver.

Pronto para começar a tomar decisões difíceis rapidamente e com menos estresse?

Antes de começarmos, certifique-se de seguir a primeira regra vital de tomar decisões difíceis:

Escreva tudo no papel. Se você tentar fazer tudo em sua cabeça, seu cérebro vai acabar dando voltas pelas mesmas coisas. Em vez de obter os resultados esperados, todas as ideias possíveis criarão mais estresse, porque você simplesmente voltará ao seu primeiro pensamento. Colocar tudo no papel elimina essa pressão e ajuda você a se concentrar, que é o primeiro passo para tomar decisões difíceis.

FASE 2: AVALIAR, MITIGAR, RESOLVER

  1. AVALIE SUAS OPÇÕES.

Analise cada uma das vantagens e desvantagens de suas opções. Ao pensar nas possíveis consequências, faça a si mesmo estas perguntas:

  • Quais são os possíveis resultados se eu optar por estaopção?
  • Quão importante (em uma escala de 0-10) é cada lado positivo / negativo em termos de atingir meus resultados?
  • Qual é a probabilidade (0-100%) de que o lado positivo / negativo ocorrerá?
  • Qual é o benefício emocional ou consequência se esta opção realmente acontecer? Esta é uma questão especialmente importante para decisões emocionalmente difíceis, como as que envolvem seu relacionamento ou seus filhos.

Depois de anotar essas respostas, você provavelmente será capaz de eliminar algumas opções da sua lista. Veja, você já está se aproximando da melhor solução.

2. MITIGAR O DANO.

Para cada uma das opções restantes, agora é hora de rever as desvantagens. Pense em formas alternativas de eliminar ou reduzir essas desvantagens. Mais uma vez, quanto mais ideias você puder inventar, não importa quão exagerado seja, melhor preparado estará para enfrentar essa consequência potencial. A razão pela qual estas são decisões difíceis é geralmente por causa do que poderia acontecer se a decisão errada fosse tomada. Essa parte do processo de tomada de decisão é importante porque permite que você seja proativo sobre como lidar com qualquer problema que ocorra.

3. RESOLVA.

Hora do grande final. Com base nas consequências mais prováveis, selecione a opção que fornece a maior certeza de que você atenderá aos resultados e necessidades desejados. Esta é a sua melhor opção – e porque você olhou para tantas outras possibilidades, você sabe que isso é verdade.

Resolva que, não importa o que aconteça, essa opção lhe dará uma vitória. Mesmo que sua difícil decisão termine no que é tecnicamente um fracasso, você ainda pode escolher o que isso significa para você . Em vez de vê-lo como falha, você pode optar por vê-lo como uma experiência de aprendizado ou um ponto de partida para ir em uma direção diferente.

Agora, tudo o que resta é projetar seu plano de implementação e, em seguida, tomar uma ação maciça.

ABORDANDO O MEDO DE TOMAR DECISÕES DIFÍCEIS

Ter um bom processo para tomar decisões difíceis é claramente importante. Mas também é valioso entender por que muitos de nós têm tanto medo de tomar essas decisões difíceis em primeiro lugar. A maior razão pela qual as pessoas temem essas decisões é porque temem que as coisas não funcionem como planejado.

A maioria das pessoas deixam o medo motivar o processo e esperam até que tenham absoluta certeza de que tudo vai dar certo antes de seguir em frente. O problema é que nunca haverá certeza absoluta em torno de qualquer decisão. Em algum momento, você simplesmente tem que dar uma chance.

Se você usou um bom processo de tomada de decisão, como a técnica em seis passos apresentada neste artigo, pode aliviar um pouco desse medo sabendo que escolheu a melhor opção possível. No entanto, você nunca será capaz de garantir o resultado – a única coisa que você pode fazer é agir e estar pronto para lidar com o resultado.

Lembre-se, é melhor tomar decisões difíceis e monitorar para ver se você precisa mudar sua abordagem do que permanecer paralisado na indecisão.

Compartilhe:

Katiane Vieira
Katiane Vieira

Escritora, palestrante e empreendedora social com foco em desenvolvimento sustentável. Seu objetivo é motivar as pessoas de todos os cantos do mundo a fazerem mais para que possam viver uma vida mais feliz, seja para obter mais benefícios de suas atividades diárias ou para viver uma vida cheia de emoções positivas e realizações únicas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias
Podcast
Katiane Vieira
ACESSE!
Teste de Inteligência Emocional
Acompanhe no Facebook
Quer receber novidades? Coloque seus dados abaixo!