fbpx

Inteligência Emocional em Tempos de Crise

inteligencia emocional

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Conhecimento empresarial, habilidades analíticas, experiência e visão estratégica são características frequentemente associadas aos melhores executivos e líderes organizacionais. No entanto, uma qualidade negligenciada encontrada nos chefes de maior sucesso é talvez a mais crítica: a inteligência emocional. Inteligência emocional (às vezes referida como EQ ou EI) é a capacidade de compreender, controlar e desenvolver seus próprios sentimentos, além de ser capaz de compreender e gerenciar os sentimentos dos outros.

A inteligência emocional vai além das dificuldades administrativas de ser um grande líder e enfatiza como suas emoções afetam os outros e como você pode usar esse conhecimento para criar resultados positivos – tanto pessoalmente quanto com as pessoas que você gerencia.

Inteligência emocional combina autoconhecimento (compreensão de si mesmo) e empatia (a capacidade de sentir e entender o que os outros estão sentindo). A alta inteligência emocional está sendo cada vez mais reconhecida como importante nas organizações por causa da crescente complexidade da sociedade e da variedade de partes interessadas que devem ser comunicadas com eficácia. E na política isso não é diferente! 

O que acontece quando os líderes não são emocionalmente inteligentes?

A maioria dos líderes, independentemente do segmentos onde atuam, incluindo o poder público, frequentemente enfrenta situações estressantes. Líderes com pouca inteligência emocional tendem a atuar em situações estressantes porque não conseguem controlar suas próprias emoções. Eles podem ser propensos a comportamentos como gritar, culpar e ser agressivo passivo*. Isso pode criar um ambiente ainda mais estressante, onde as pessoas passam a “pisar em ovos” tentando impedir a próxima explosão. 

Não ser emocionalmente inteligente pode inibir a colaboração. Quando um líder não tem controle sobre suas próprias emoções e reage inadequadamente, a maioria de seus subordinados tendem a se sentir “nervosos em contribuir com suas ideias”, por medo de como o líder responderá.

Um líder que não tem inteligência emocional não necessariamente ataca seus subordinados ou pessoas próximas a ele, embora frequentemente isso ocorra. Não ser emocionalmente inteligente também pode significar uma incapacidade de lidar com situações que possam ser carregadas de emoção. A maioria dos líderes lida constantemente com conflito, e um líder que não possui a habilidade em reconhecer as emoções dos outros pode ter dificuldade em reconhecer o conflito e lidar eficazmente com a sua resolução.

Os líderes de hoje devem fortalecer suas habilidades de pensamento. Já foi dito que o pensamento é um dos trabalhos mais difíceis e, aparentemente, vemos esse conceito em escala nacional na política atual.

Precisamos de transformação em todos os níveis da sociedade, desde baixa inteligência emocional até alta inteligência emocional. Precisamos ensinar inteligência emocional no primeiro ponto de compreensão, como faria para os adultos melhores que aperfeiçoaram a habilidade de empatia e auto regulação.

A mundo precisa de líderes que possuam um alto grau de habilidades de liderança por meio de estudo e aplicação, combinados com os princípios centrais da inteligência emocional. Nossa capacidade de reconhecer e entender como nossos padrões e comportamentos de comunicação impactam os outros no mundo é crucial para vivermos em paz em um planeta global diversificado.

Talvez cada um de nós possa aprender lições que possam nos ajudar em nossa própria interação no planeta a partir do que estamos observando em escala nacional. Uma citação parcialmente atribuída a Mahatma Gandhi afirma: “Seja a mudança que você quer ver no mundo”.   

Vamos também ser claros sobre algo – posições de poder e liderança não são a mesma coisa. E esta é uma verdade desconfortável que muitos CEOs, presidentes e políticos prefeririam ignorar.

 


*O comportamento passivo-agressivo é um traço de personalidade que se manifesta como uma resistência difusa em satisfazer expectativas de relações interpessoais ou envolvendo o cumprimento de tarefas, caracterizado por atitudes negativas indiretas e oposição velada.

 

Você sabe qual é o seu nível de inteligência emocional?

A Inteligência Emocional é a capacidade que nos permite controlar nossas emoções e expressá-las de forma assertiva. 

Aqui no site eu disponibilizo gratuitamente um teste de Inteligência Emocional. Este teste irá lhe ajudar a perceber qual é o seu nível de inteligência emocional, e os aspetos que necessita melhorar. Fico interessado? Clique aqui e faça o teste agora!

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Katiane Vieira
Katiane Vieira

Escritora, palestrante e atitude e empreendedora social com foco em desenvolvimento sustentável. Seu objetivo é motivar as pessoas de todos os cantos do mundo a fazerem mais para que possam viver uma vida mais feliz, seja para obter mais benefícios de suas atividades diárias ou para viver uma vida cheia de emoções positivas e realizações únicas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias
Podcast
Katiane Vieira
ACESSE!
Teste de Inteligência Emocional
Acompanhe no Facebook
Quer receber novidades? Coloque seus dados abaixo!